CFP

Clube Filatélico de Portugal

A Carta Ideal PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Luís Armando Martins Barroso   
Segunda, 21 Setembro 2009 21:36

 

A “CARTA  IDEAL”

                                                                                                                                               Barroso

Luís Armando Martins Barroso

 

 

                Em aditamento ao artigo publicado no Boletim nº 406, versando os Inteiros Postais contendo propaganda e vendidos a preço abaixo do valor do porte que incluíam, trazemos agora ao conhecimento dos amigos filatelistas, uma peça que, estando dentro desse tema, na altura não foi mencionada.

                Este Inteiro, peça de grande raridade, tem acrescido ainda, o facto de, por apresentar uma perfuração (C I), pertencer à classe dos perfurados, o que como é lógico, encheu de alegria o autor destas linhas.

                A peça em questão, da qual é conhecido um só exemplar (circulado), é por isso mesmo uma das mais raras entre as perfurações portuguesas.

                É um inteiro, denominada “CARTA IDEAL”, que inclui propaganda e era vendido ao público a um preço ligeiramente inferior ao valor do porte.

                Passemos então á sua apresentação.

                Com a patente nº 2321, foi autorizada em 1 de Janeiro de 1935 pelos CTT , a Jaime Nascimento de Almeida, residente em Coimbra,  a circulação de uma carta designada “CARTA IDEAL”, impressa nessa mesma cidade pelo seu autor.

                Esta é ilustrada a verde, com gravura e texto de propaganda e anúncio de artigos de estabelecimentos comerciais de Coimbra.

                É formada por uma folha de papel amarelado espesso, com 287x157 mm, para ser dobrada em 2 vezes no sentido da altura, ficando depois disso com o tamanho de 157x9 mm.

                Possui ainda, uma aba para fechar e um lugar próprio, para colagem de um selo da taxa em vigor ($40), selo esse que era perfurado com a marca de segurança (C I), com altura de 6 mm, largura de 6,5 mm e um total de 16 furos.     

                Na parte frontal (fig. 1), para além do desenho de umas asas que simbolizam o correio, apresenta, por cima, o nome “CARTA IDEAL” e logo abaixo a frase “Patente registada sob o número 2321”. Seguem-se as letras “Exmo. Senhor” e depois duas linhas para o endereço com 145 mm de comprimento e uma outra para indicação do local de destino com 72 mm.

f1
Figura 1
 

                Nas costas (fig. 2) unicamente existe o brasão da cidade de Coimbra e por baixo dele em duas linhas os dizeres: “Em Julho de 1936 realizam-se em Coimbra as grandiosas Festas Nacionais do VI CENTENÁRIO DA RAINHA SANTA ISABEL”.

f2
Figura 2
 

               Na dobra interior (fig. 3), destinada á publicidade, uma ilustração de uma lâmpada, rodeada de raios a simbolizar luz e as palavras “FOREIGN”, sobre ela. Ao lado direito a propaganda às lâmpadas Foreign “A melhor luz, a mais resistente, consumo diminuto” seguindo-se o nome do representante e a sua localização na cidade de Coimbra.

f3
Figura 3
 

                Na aba destinada ao fecho da carta (fig. 4) aparece a indicação “Abrir sempre deste lado”, sublinhada, e abaixo “Remete”, seguindo-se um espaço em branco para indicação do remetente.

f4
Figura 4
 

                No seu interior (fig. 5), a todo o tamanho da carta, o local destinado ao texto. Este espaço começa por ter bem no cimo a frase “Fixe bem” e na linha abaixo “A propaganda na CARTA IDEAL vai a toda a parte” seguindo-se por baixo “Patente registada sob o número 2321” e “Rua Ferreira Borges, 123 Telefone 533 Coimbra”.l Logo abaixo destes dizeres apresenta 2 linhas paralelas com o comprimento de 143 mm e por baixo delas, a sublinhado; “A CARTA IDEAL, com franquia de $40 é vendida ao público por $35”.

f5
Figura 5
 

                Segue-se então um espaço em branco para a escrita com 195x143 mm, composto por 30 linhas destinadas a esse efeito.

                Esta folha apresenta no seu lado esquerdo, em escrita na vertical a frase: “Valorize os seus produtos anunciando na CARTA IDEAL”.

                Por fim, esta mesma folha mostra, após as últimas linhas destinadas ao texto, os dizeres: “ P.S. Visite em Coimbra a casa das Lans. O melhor sortido em lanifícios para homem e senhora. Preços sem concorrência. Compras directas às fábricas. Enviam-se amostras para todo o país. Augusto Lopes, Rua Visconde da Luz, 67-69, telef. 640”.(fig. 6)

f6
Figura 6
 

                E, pronto, fica assim apresentada, aqui, a CARTA IDEAL. De notar que para além do inteiro que possibilitou esta divulgação, não se conhece mais nenhum exemplar, o que atesta bem a sua raridade.

 

Ademais, até este aparecimento, era conhecido apenas, através do Boletim dos CTT de 1935, que havia sido dada autorização para que o seu autor, Jaime Nascimento de Almeida, pudesse utilizar na sua correspondência a perfuração “C I”. Depois disto não há qualquer registo que mencione essa utilização.

Também não foi possível determinar quantas Cartas terão sido fabricadas e aonde o terão sido.

O que podemos reafirmar com toda a segurança é que esta perfuração faz parte do número das mais raras, diríamos mesmo das extremamente raras.

Ter o seu aparecimento (único até ao presente) acontecido num Inteiro Postal, aumenta significativamente a importância e o valor da peça aqui trazida.


Actualizado em Segunda, 21 Setembro 2009 21:39
 

Procura

 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack